21.9 C
Ponta Grossa
quarta-feira, fevereiro 28, 2024

Policiais envolvidos na morte de Genivaldo são demitidos

Abaixo você relembra o vídeo da morte por asfixia de Genivaldo

Ponta Grossa
nublado
20.4 ° C
20.4 °
20.4 °
94 %
2.8kmh
100 %
qui
28 °
sex
27 °
sáb
28 °
dom
31 °
seg
22 °
Escrito por
Com informações deCNN BRASIL

O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou nesta segunda-feira (14) a demissão de três agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que participaram da morte de Genivaldo Santos. O caso ocorreu em maio do ano passado, em Sergipe.

A decisão foi divulgada nas redes sociais do ministro, que destacou a importância de garantir a segurança dos policiais e evitar ações ilegais que resultem em mortes. Além disso, Dino determinou a revisão dos manuais de procedimentos da PRF, buscando aprimorar a atuação dos agentes e eliminar possíveis falhas.

Continue lendo depois da publicidade:

Genivaldo Santos foi morto após ser colocado no compartimento de presos de uma viatura da PRF, onde os agentes utilizaram spray de pimenta e gás lacrimogêneo, de acordo com denúncia do Ministério Público.

A demissão dos agentes já havia sido decidida pela PRF há dez dias, e o caso foi encaminhado ao Ministério da Justiça, que tinha a responsabilidade de dar a palavra final. Com a assinatura do ministro, a demissão dos três policiais rodoviários federais foi oficializada.

O caso de Genivaldo Santos ficou conhecido como “câmara de gás” devido à forma como a vítima foi asfixiada. A PRF também investigou duas outras denúncias contra os policiais envolvidos, relatando agressões a outras vítimas em situações semelhantes.

Leia também:

Flávio Dino ressaltou a importância de trabalhar em conjunto com os estados, a sociedade civil e as corporações para apoiar práticas adequadas e afastar aqueles que não cumprem a lei, visando melhorar a segurança de todos.

Relembre o caso da morte de Genivaldo Santos em uma viatura da PRF:

Um homem chamado Genivaldo de Jesus Santos, de 43 anos, faleceu após um incidente com a Polícia Rodoviária Federal em Umbaúba, Sergipe, Brasil, em 25 de maio de 2022. O relatório de autópsia afirma que a causa da morte foi asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda.

Vídeos circulando nas redes sociais mostram Genivaldo algemado no chão por dois policiais e depois colocado no porta-malas de um veículo policial. De acordo com relatos, foi visto fumaça saindo do veículo, o que pode ter causado sua morte por intoxicação.

Familiares afirmam que Genivaldo tinha problemas de saúde mental e havia informado aos policiais sobre sua condição durante o incidente. Wallyson de Jesus, sobrinho da vítima, afirmou que pediu insistentemente para a polícia acalmar seu tio, mas seus apelos foram ignorados.

Apesar de ter sido levado para um hospital local, Genivaldo não sobreviveu. A Polícia Rodoviária Federal iniciou uma investigação interna para determinar a conduta dos policiais envolvidos. Em comunicado, o órgão mencionou que foram utilizadas técnicas de imobilização e instrumentos menos letais para conter a vítima, que supostamente estava se comportando de forma agressiva.

- Anúncio -

MAIS LIDAS NO JC

Aproveite para ler!

Inscrever-se
Me notifique
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja os comentários
Direitos Autorais

.