14.2 C
Ponta Grossa
quinta-feira, maio 23, 2024

Gilmar Mendes liga Curitiba ao fascismo: “responsável por gerar Bolsonaro”

Depois da repercussão, o magistrado pediu desculpas e disse respeitar a capital

Ponta Grossa
céu limpo
13.6 ° C
13.6 °
13.6 °
77 %
1.7kmh
0 %
qui
24 °
sex
19 °
sáb
12 °
dom
12 °
seg
16 °
Escrito por

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes causou polêmica ao afirmar, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, que Curitiba tinha o “germe do fascismo” e que a cidade havia gerado o presidente Jair Bolsonaro.

Gilmar afirmou que a Lava jato foi a responsável pelo surgimento de Bolsonaro | Imagem: Agência Brasil

Segundo ele, a operação Lava Jato, conduzida pelo ex-juiz e atual senador Sergio Moro (União Brasil), teria adotado práticas antidemocráticas e ilegais para perseguir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e influenciar o resultado das eleições de 2018.

Continue lendo depois da publicidade:

A declaração de Gilmar Mendes provocou reações negativas de diversas autoridades e personalidades paranaenses, que defenderam a reputação de Curitiba e criticaram o ministro por desrespeitar a liturgia do cargo e a independência do Judiciário.

O próprio Moro rebateu as acusações de Gilmar Mendes nas redes sociais, dizendo que não tinha “obsessão” pelo ministro e que havia combatido a corrupção e prendido criminosos que saquearam a democracia.

Diante da repercussão negativa, Gilmar Mendes se retratou hoje em seu perfil no Twitter. Ele disse que não quis ofender o povo curitibano e que usou uma metonímia que merecia explicação.

Ele esclareceu que se referia à chamada “República de Curitiba”, formada pela Lava Jato e pelos juízes responsáveis por ela na capital paranaense. Ele não chegou a pedir desculpas, mas afirmou que respeitava a história e a cultura de Curitiba.

- Anúncio -

MAIS LIDAS NO JC

Aproveite para ler!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Direitos Autorais

.