19.3 C
Ponta Grossa
quinta-feira, fevereiro 29, 2024

Professores da UEPG confirmam nova paralisação das atividades

Ação ocorre amanhã e interrompe aulas na instituição

Ponta Grossa
nublado
19.3 ° C
19.3 °
19.3 °
96 %
0.9kmh
100 %
qui
29 °
sex
27 °
sáb
28 °
dom
31 °
seg
21 °
Escrito por

A Seção Sindical dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa (SINDUEPG) confirmou que haverá uma nova paralisação das atividades amanhã (11). A medida, segundo a organização, vem como uma resposta para a decisão de Ratinho Júnior, que autorizou a liberação em agosto de 5,79% dos 42% de reajuste salarial solicitados pelos docentes.

A categoria considerou desrespeitosa a proposta de reposição do governo de apenas 5,79% (e só para agosto)

Afirmou a nota publicada nas redes sociais do SINDUEPG

Na manhã de hoje (10), professores se uniram na entrada do Campus Central e gritaram palavras de ordem, pedindo que Ratinho Jr ouvisse e aplicasse as melhorias reivindicadas. Segundo o SINDUEPG, a universidade não está com um quadro de funcionários suficiente para suprir a necessidade da instituição, estando “aquém do necessário”.

Continue lendo depois da publicidade:

Carta aberta enviada aos deputados da Assembleia Legislativa do Paraná

O Comando Sindical docente das universidades estaduais paranaenses enviou uma carta aberta aos deputados e deputadas da Assembleia Legislativa do Paraná, expressando sua preocupação com a “política de desvalorização dos servidores públicos promovida pelo governo do estado”.

Na carta, o Comando Sindical destaca que os docentes das universidades estaduais estão entre os mais qualificados do ensino superior do Paraná, com mais de 62% do atual quadro de docentes tendo doutorado. No entanto, nos últimos anos, a política salarial tem afetado duramente as condições de trabalho e vida desses trabalhadores.

Segundo a carta, na data-base deste ano, os salários dos docentes já terão perdido mais de 42% do seu poder de compra. O CSD ainda defende que essa medida afeta negativamente o desempenho profissional dos docentes, “colocando em risco a permanência de muitos profissionais experientes e qualificados nas universidades estaduais paranaenses”.

Paralisação movimenta a instituição

Esta é a segunda paralisação que ocorre devido à falta de aumento salarial. Segundo nota enviada ainda no mês passado para o Jornal Colabore, a UEPG enviou o pedido de criação de um ‘Grupo de Trabalho’ para discutir adequações nas carreiras do Magistério Público do Ensino Superior e Técnica Universitária das Instituições Estaduais de Ensino Superior.

Foto: Divulgação / UEPG

O pedido foi encaminhado ao Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Nelson Bona, pelo Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paranaenses (Cruep), o qual é presidido pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Segundo o documento, “o piso salarial dos docentes das IEES se encontra abaixo do piso dos professores da rede estadual, conforme valores que passaram a ser praticados em 2022 – destacando-se que a remuneração dos professores da rede estadual precisaria crescer ainda mais”.

- Anúncio -

MAIS LIDAS NO JC

Aproveite para ler!

Inscrever-se
Me notifique
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja os comentários
Direitos Autorais

.