9 C
Ponta Grossa
terça-feira, julho 23, 2024

Um jornalista que escreveu a história da cultura em Ponta Grossa

Ponta Grossa
céu limpo
10.6 ° C
10.6 °
10.6 °
83 %
1.2kmh
1 %
ter
22 °
qua
23 °
qui
25 °
sex
25 °
sáb
24 °

Colunas

Escrito por

A cidade de Ponta Grossa perdeu uma das importantes figuras da cultura e do jornalismo na tarde de ontem (05). Helcio Luiz Wendler Kovaleski, aos 58 anos, sofreu uma parada cardiorrespiratória e, infelizmente, não resistiu, mesmo com todos os esforços dos médicos para salvá-lo. Helcio fez parte do Curso de Jornalismo da UEPG por anos e era conhecido por sua presença marcante na cena cultural da cidade.

Uma das figuras mais importantes da cultura de Ponta Grossa | Imagem: UEPG

No curso de jornalismo ele entrou ainda em 1990 e desde então seguiu marcando todas as turmas que passavam por ali, tanto que o departamento de jornalismo emitiu uma nota lamentando todo o ocorrido afirmando que “neste ano, além de voltar a frequentar as disciplinas regulares do curso, Hélcio se mostrava animado com a possibilidade da reedição do livro ‘Festival Crítico: uma década escrevendo sobre o Fenata (Toda Palavra, 2014)’.”

Continue lendo depois da publicidade:

Já na cultura, o jornalista fez importantes contribuições para os Campos Gerais, inclusive participando do Conselho Estadual de Políticas Culturais do Paraná (Consec). Já em PG, Hélcio era integrante da Conferência Municipal de Cultura no Conselho Curador da Funepo/TV Educativa, onde defendia duramente o cenário cultural da cidade. Além disso, foi defensor de políticas como o Plano Municipal de Cultura, o Sistema Municipal de Cultura e o Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura.

Helcio também ficou famoso pela organização de diversas edições do Bloomsday em Ponta Grossa, tradicional evento literário em homenagem ao clássico Ulysses, de James Joyce. Entre 2005 e 2006, Helcio foi colunista de TV do jornal cultural independente Grimpa. Em seguidas vezes, participou de eventos culturais como debatedor de cinema, conhecedor que era de Kubrick, Bergman, entre outros nomes de referência da sétima arte.

Último Ato

Para Hélcio apenas ser jornalista e defender a cultura nunca foi suficiente, por isso em 2011 ele escreveu e dirigiu a peça ‘Estação Saudade: o Reencontro’, que contou com mais de 19 apresentações somando um público de 1,5 mil pessoas em escolas e ambientes públicos de Ponta Grossa. Indo para o cinema, o jornalista chegou a participar da Cooperativa de Cinema e Mídias Digitais de Ventania onde acompanhou a produção de um longa-metragem na cidade de Castro.

Com informações do Jornalismo UEPG
- Anúncio -

MAIS LIDAS NO JC

Pode chamar sua atenção! leia:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Direitos Autorais

.